[Resenha de Tinta] Que Falta Você me Faz

PARCERIA ARQUEIRO

Título Original: Missing You                                 
Autor: Harlan Coben
Tradutor: Marcelo Mendes
Número de Páginas: 368
Editora: Arqueiro
Ano Publicação: 2015
ISBN: 9788580414035
Nota: 5/5

Sinopse:
Resgatar um amor do passado nem sempre é a melhor das ideias.
Dezoito anos se passaram desde que a detetive Kat Donovan sofreu as maiores perdas de sua vida: a morte do pai e o fim do relacionamento com o noivo. Foram dois acontecimentos muito bruscos que ela ainda não conseguiu superar totalmente, mas, no dia a dia, prefere não pensar muito nisso.
Contudo, de uma só vez, essas duas feridas voltam a se abrir. Ao saber que o assassino de seu pai será executado, Kat resolve ter uma conversa com ele para esclarecer o caso. Mas o homem nega a autoria, dizendo que foi obrigado a confessar o crime, e ela acaba ficando com mais dúvidas.
Ao mesmo tempo, a detetive é procurada por um garoto que acredita que a mãe está desaparecida. Sem entender por que o adolescente insiste que ela, e não um outro policial, investigue o caso, Kat descobre que o sumiço está relacionado a seu ex-noivo e a um site de relacionamentos.
Lidando com dois casos simultâneos, ela decide seguir em frente com as investigações, mesmo que todos ao seu redor tentem dissuadi-la disso. Determinada, Kat trabalha segundo suas emoções, e a intuição lhe diz que ela não deve desistir.
Neste livro, mais uma vez Harlan Coben trata de perigos e riscos que podem estar mais próximos da nossa realidade do que se imagina. O resultado é um romance instigante que traça um cenário verossímil e impactante, fazendo um alerta para ameaças atuais que rondam nosso mundo virtual.

Resenha:
“... – Eu sei, eu sei, mas continuo achando que algumas coisas neste mundo deveriam permanecer um mistério. Será que a gente precisa mesmo saber de tudo?” pág. 142.
            Kat Donovan é uma detetive competente e dedicada. Nada de detalhes sujos em sua ficha, sua vida profissional é perfeita. Mas sua vida pessoal é outra história. Uma mulher de 40 anos que nunca foi casada e que ainda é apaixonada pelo ex-noivo, que a deixou há 18 anos. Na mesma época em que seu pai é assassinado. Kat perde os homens de sua vida e fica sem eixo. Mas tudo isso é internalizado, guardado. Todo e qualquer sentimento vai junto e só fica a dedicação ao trabalho e uma sombra de vida pessoal e social graças a Stacy, sua amiga linda e perfeita e Acqua, seu professor de yoga.
            Kat vive assombrada pela angústia de não conseguir provar que foi Willy Cozone, grande chefe mafioso, que mandou matar seu pai. E de repente, graças a um “presente” de sua amiga Stacy, outro fantasma volta pra sua vida: Jeff, o ex-noivo. Kat quase entra em choque quando visualiza o perfil do amado no site de relacionamentos que a louca de sua amiga a tinha inscrito. Ela então resolve mandar uma mensagem bem simples pra ver o que acontece. Foi como acender a ponta de um grande pavio que está ligado a um enorme barril de pólvora.
            Essa simples mensagem desencadeia uma sequência de fatos intrigantes, sai desenterrando defuntos esquecidos e outros que Kat nem sabia da existência. Fatos do passado ressurgem e agora são vistos com uma lente de contato mais nítida. Aqueles pequenos detalhes que fingimos ou não queremos ver. Mistérios do passado que não deveriam ser desvendados...
            Paralelamente a todo esse drama familiar sendo revivido, Kat também precisa desvendar um desaparecimento, que acaba sendo algo muito, muito mais escabroso do que aparenta.
            Harlan Coben sempre nos traz uma mensagem sobre os perigos disfarçados em nossa sociedade e nesse livro, ele mostra a fragilidade que tem nosso coração nos vários acontecimentos e momentos de nossa vida. A necessidade que temos de ter alguém do nosso lado e o perigo que é procurar esse alguém nos sites de relacionamento.
“... As pessoas ficam cegas com o amor, disso todo mundo sabe. No entanto, cegam-se muito mais quando querem se apaixonar a todo custo.” Pág. 292
            A facilidade com que as pessoas acreditam no ‘amor virtual’ é assustadora. Nossa sociedade está produzindo cada vez mais pessoas carentes de atenção, de palavras carinhosas, de elogios. Tá ficando complicado.
            Um livro incrível. Um final surpreendente e correto no meu ponto de vista.
“... Ambos tinham aprendido uma série de coisas ao longo daqueles anos de tanto sofrimento, mas talvez a maior lição de todas fosse também a mais simples: cuidar daquilo que prezamos. A felicidade é frágil. Devemos apreciar cada momento e fazer o que estiver em nossas mãos para protegê-la.
O resto da vida, de certa maneira, não passa de ruído de fundo.” Pág. 358.




Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo comentário!