Últimas resenhas

Resenha de Tinta: Mestre das Chamas


PARCERIA ARQUEIRO

Olá queridos! Há algum tempo estou ensaiando para trazer essa resenha cheia de mimimi pra vocês. Mas, se você é fã do Joe Hill, talvez possa me ajudar a compreender o porquê de eu não ter conseguido acompanhar essa mente tão alucinadamente diferente!!! Vamos lá?!!

Resenha de Tinta: Precisamos falar sobre Kevin




Ano 2007
Autora Lionel Shriver
Idioma  Português
Editora Intrínseca
Páginas lidas 464/464


Há alguns dias atrás, comentei com uma amiga gestante:
 "Cara, meu feed do instagram é só mulher grávida, recém-nascidos e lactentes, será que preciso colocar uma camisinha na tela? Risos de todos."
Mas em seguida, vem aquela pergunta já exaustivamente ouvida: "E o seu, quando vem?". Minha resposta, na maioria das vezes, é uma saída pela tangente e percebo como a maioria das pessoas se chocam com isso; como se a vida devesse seguir um script, e eu estou me atrevendo a desobedecer. Antigamente me importava mais com isso, hoje só dou um sorriso de amabilidade e encerro o assunto. 
Por esse motivo, quando me deparei com esse livro, não pude deixar de lê-lo. 

Resenha de tinta: Batman: Criaturas da Noite

Título: Batman – Criaturas da Noite
Autora: Marie Lu
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção
Número de páginas: 256

PARCERIA ARQUEIRO

Sinopse: As criaturas da noite estão caçando a elite de Gotham. Bruce Wayne é o seu novo alvo.
Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade.
Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência.
Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.

Gotas de Tinta: Menina Boa, Meniná Má (Final)

Ano: 2018
Idioma: Português
Editora: Record

Páginas lidas: 376/376



"Quando eu disse que tinha contado tudo para a polícia, quase tudo. Estava falando sério"





Olá, leitores e leitoras.

Na primeira parte desse Gotas de Tinta (se perdeu veja aqui), eu disse que estava agoniada por estar na cabeça de uma adolescente cuja  mãe era uma serial killer e ter sido responsável por sua prisão.
Agora eu digo: AGONIADA????
Perdão, eu não sabia o que dizia.
Agoniada, tensa, ansiosa e perturbada eu fiquei durante o julgamento e consequentemente após o mesmo.
O julgamento, mexeu tanto com as minhas convicções que as páginas pré clímax pareceram apenas uma preparação para o que viria.
Depois disso, o livro corre mais rápido, várias coisas acontecem para costurar o final que é brilhante. Ou não, não sei, com certeza, eu não o esperava, mas acho que ele faz todo sentido. 
Difícil né?
Mas é que eu não consegui decidir se o final desse livro é bom e feliz ou não. Na verdade, o psicológico é tão bem construído que ao mesmo tempo que refuto algumas ações da protagonista, no íntimo eu a entendo e pior, não a culpo.
Depois que terminei, fiquei pensando que a autora poderia ter ido por outro caminho, mas talvez não fosse ser tão original e o perfil psicológico talvez não tão eficiente.
É um livro que, com certeza, deveria ser filmado. 
Indico muito.

Até mais,







Resenha de Tinta: O Buraco da Agulha



Autor: Ken Follett
Número de páginas: 336
Editora: Arqueiro
Ano: 2018

*Parceria Arqueiro*

“A música percorreu a multidão até que todo mundo estava cantando. Godliman também cantou, consciente de que aquela era uma nação que estava perdendo uma guerra e cantava para esconder o medo, assim como uma pessoa assobia ao passar pelo cemitério à noite.” Pág 30

Gotas de Tinta: Absolutos




Ano: 2018
Série: Sinfonia da Destruição - livro 1
Autor: Rodolfo Salles
Editora: Taverna
Páginas lidas: 161/447


Uma ficção cientifica com temperos nacionais.
Estou no começo e andei devagar, não porque o livro não seja bom, mas por culpa de uma ressaca literária terrível.
Mas esse livro conta a história de Érico, um rapaz que vive em uma pequena Lua e sonha em viajar galáxias e mais galáxias à procura de tesouros escondidos. Mas de repente se descobre um Absoluto. Mas o que é um Absoluto?
O que ele tem descoberto tem sido bem assustador. E como faz para saber mais?
Ele, nesse momento, está tentando formar uma tripulação para ir em busca de respostas e quem sabe, tesouros.
Um estilo instigante, leve e dinâmico.
Agora vou colocar pra terminar e logo digo o que achei.

Arte maravilhosa!!




Resenha de Tinta: A Odisseia de Homero

A história de um gato cego e destemido e as lições que ele me ensinou sobre o amor e a vida


Autor: Gwen Cooper
Número de páginas: 288
Editora: Sextante
Ano: 2010

Todo mundo que tem gatos sabe que eles são dotados de uma sensibilidade incrível e possuem uma forma peculiar de encarar a vida. Mas Homero tinha muito mais a ensinar. Abandonado, cego e rejeitado, ele tinha tudo para ser amuado e medroso. Ninguém imaginaria que um gato sem os olhos – que precisaram ser retirados cirurgicamente para garantir sua sobrevivência – seria capaz de levar uma vida normal, com a alegria e a esperteza características dos felinos. Contrariando todas as expectativas, Homero vivia como se seus olhos não lhe fizessem falta. Era bagunceiro, implicante, temperamental, divertido e dengoso como qualquer outro gato. Gwen Cooper fazia questão de afirmar que ele não era diferente. Mas ele era.

Gotas de Tinta: Menina Boa, Menina Má.

Ano: 2018
Idioma: português
Editora: Record

Páginas lidas: 145/ 376




"Subo oito. Depois quatro. A porta à direita."








Olá, Leitores e Leitoras!

Meu livro atual é Menina boa, Menina má, livro de estreia de Ali Land.
Ainda estou nas primeiras páginas vivendo na cabeça (o livro é em primeira pessoa) de uma adolescente que denunciou sua mãe como serial killer e está vivendo na casa de seus pais temporários enquanto aguarda ser testemunha do caso. E gente, que agonia!
É intensamente perturbador entrar nos pensamentos de uma menina que sofreu horrores, é assombrada intensamente pelo que aconteceu e pelos ensinamentos deturpados da mãe, e tenta não se tornar o que ela foi criada para ser.
Como se isso tudo fosse pouco, a família temporária também tem uma relação esquisita e ela acaba sendo o estopim para diversos conflitos.
E para coroar, escola nova, aluna nova. O que acontece? Bullying, claro.
Estou tensa com a direção dos pensamentos da Annie/Milly e esperando que a qualquer momento ela vá surtar...
Se a intenção da autora era provocar uma sensação de desconforto, pelo menos no começo  desse thriller psicológico, ela conseguiu, viu? 
Por enquanto, estou achando um  suspense dos bons. Vamos ver o que o restante do livro me proporciona...
Torço para que a qualidade não caia.
Até mais,