[Resenha de Tinta] Dois Rios

Título Original: Two Rivers
Autor: T. Greenwood
Tradução: Rafael Gustavo Spigel
Número de Páginas: 448
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632575
Ano: 2013

 

Sinopse
Harper Montgomery vive ofuscado pela tristeza. Desde a morte de sua mulher, há 12 anos, ele aprisionou-se em uma pequena cidade, Dois Rios, onde todo mundo se conhece, porque ali — justifica-se — poderia criar melhor sua única filha. Atormentado pelo desgosto, Harper prefere esconder-se. Mas a verdade é que a morte de sua mulher é somente um dos motivos de sua dor. Além de sofrer por sua perda, ele se sente culpado por um ato abominável: quando mais jovem foi cúmplice de um crime brutal e sem sentido. Há muito sentimento em jogo quando se trata de sua vida cheia de remorsos... Então, um acidente de trem oferece a Harper a chance de redenção: uma das sobreviventes, uma menina de 15 anos, grávida, precisa de um lugar para ficar, e ele se oferece para levá-la para casa. No entanto, a aparição dessa menina, Maggie, não tem nada de simples acaso, talvez, ela tenha alguma coisa a ver com o crime do qual ele participou um dia...

Resenha
Harper cria sozinho sua filha de doze anos, na pequena Dois Rios. Desde a morte de sua esposa, vive solitário, dedicando seu tempo a sua filha e seu trabalho na ferrovia da cidade.
Sua vida solitária, entretanto, muda drasticamente quando ocorre um acidente com um trem na cidade, que deixou vários mortos e colocou na sua vida Maggie, uma adolescente de 15 anos que está grávida. Sozinha e sem ter para onde ir, Maggie pede ajuda a Harper, que a acolhe em seu lar, vendo nela um modo de se redimir por um terrível erro do passado: ser cumplice de um assassinato.
Dois Rios é um livro muito bem elaborado. Estou habituada a ler histórias assim, carregadas de angustias, mágoas e tristezas com mulheres protagonistas, mas este livro traz um personagem masculino carregando sobre si o peso da perda da esposa, da criação da filha, e de ter cometido um erro, e isso faz bastante diferença. Apesar de sofrer muito, há uma ponderação, um sentido e uma força em Harper que normalmente não encontro em personagens femininos em situações pares.
Este é um livro sobre amor, superação, laços e preconceitos. Todo mundo um dia comete um erro. Todo mundo um dia sofre a perda de alguém, faz juízo errado de alguém, passa por um sofrimento que é só seu, e ninguém mais pode entender. E apesar de tudo isso, não é pelo que passamos, mas como passamos por todas essas peças que a vida nos prega, que define quem somos, e que tipo de mundo nós queremos.
Dois Rios é um livro pra refletir sobre a vida em si. Porque os sofrimentos são irmãos, e podem ser de qualquer um.

2 comentários

  1. Obrigada querida que resenha boa! ! Como o livro creio, Estou simplesmente doida para ler esse livro. Por algumas resenhas que li. A sua tá uma delícia. Amo livros e resenhas bem escritas que passam a vontade de os ler. Bem, comecei o ano bem, com o livro Sombras de um Verão do Sidney Sheldon. Dovertimento garantido. Já peguei em outro e vou deixar. Não gostei parando na página 78. A Estrada da Noite.
    Vou ler Dois Rios e volto para comentar. Um livro bom desse r eu com esse tudo porque tava afim de um terror. O gênero anda difícil pra mim. Vou ver indicação de vcs blogueiros. Porque escolher sozinha me dei mal.rss bjs!

    ResponderExcluir
  2. Cinai! Muito obrigada pelo comentário! :)
    Esse livro realmente é muito gostoso, recomendo muito a leitura...
    É sempre assim né, as vezes nos decepcionamos com as escolhas. Uma recomendação nessas horas ajuda. rsrsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo comentário!